Cobertura do Quinto dia do festival In-Edit (07/05)

Posted by | maio 9, 2013 | Música
—–Ontem assistimos no CINESESC à sessão de The Swell Season (Nick August-Perna, Chris Dapkins e Carlo Mirabella-Davis) e à sessão dupla, que exibiu Art Will Save the World – A Film About Luke Haines (Niall McCann) e Grandma Lo-Fi: The Basement Tapes of Sigrídur Níelsdóttir (Krístin Björk Kristjánsdóttir, Orri Jonsson e Ingibjörg Birgisdóttir).
 
—–The Swell Season é um documentário a respeito do duo de mesmo nome composto por Glen Hansard (também do The Frames) e Markéta Irglová. Hansard e Irglová receberam bastante notoriedade pela participação como atores do filme Once(2007), cuja trilha sonora também foi escrita pelo duo. A canção “Falling Slowly”, presente na trilha sonora de Once, rendeu a Hansard e Irglová o Oscar de melhor canção original na premiação de 2008. O documentário, belamente apresentado em preto e branco, registra momentos privados da vida de Hansard e Irglová do momento em que eram um casal. O relacionamento amoroso dos dois chega ao fim ainda em 2009, cujo término é refletido por Hansard ainda durante o filme. Vemos Hansard e Irglová em ação, tocando e cantando suas canções na íntegra, tanto em momentos cotidianos quanto em concertos para públicos numerosos. Os frutos da participação doduo em Once rende uma constante reflexão sobre fama e o conceito de sucesso. O documentário mostra a dificuldade de Irglová em lidar com a popularidade que lhe acometeu subitamente e Hansard sente a pressão, da parte de seus pais, de manter-se como notícia após receber o Oscar. The Swell Season é uma ótima oportunidade de conhecer o trabalho de Hansard e Irglová e manter-se em contato com as belas melodias e contrapontos construídos pelos dois.
—–Art Will Save the World é um documentário sobre o músico britânico Luke Haines, conhecido por seu trabalho no The Auteurs e no Black Box Recorder. Realizado através de extensas entrevistas com Haines, mas também com outros músicos, como Jarvis Cocker (Pulp), o filme versa sobre a carreira do músico, sua personalidade um tanto ácida e sua visão crítica do movimento Britpop – encabeçado por bandas como Oasis e Blur – que, segundo Haines, não se tratava de algo consistente e, sim, um hypeconstruído pela indústria fonográfica e pela imprensa. Os dois primeiros álbuns do The Auteurs (New Wave e Now I’m a Cowboy) renderam a Haines reconhecimento por parte do público e da imprensa, porém sua carreira a partir daí tendeu a uma série de frustrações financeiras. Apesar da qualidade do trabalho de Haines ter mantido, sempre, um alto nível de excelência e coerência autoral, a posição crítica do músico em relação à exploração da indústria fonográfica e sua resistência em “jogar o jogo” fez com que fosse colocado de lado pela máquina. O documentário é construído com pitadas demockumentary e seu fio argumentativo é costurado pela narração do próprio Haines, fazendo comentários – carregados de humor inglês – sobre a experiência que está sendo criada. Art Will Save the World, um bom depositório sobre a carreira de Luke Haines, será reexibido no MIS-SP dia 09/05 (quinta-feira) às 20h.
—–Grandma Lo-Fi: The Basement Tapes of Sigrídur Nielsdóttir é um documentário sobre a “senhora” Níelsdóttir, uma musicista que começou sua carreira efetivamente aos 70 anos, tendo gravado 59 álbuns desde então, num total de mais de 600 músicas. As músicas de Níelsdóttir, gravadas no melhor estilo home recording, com instrumentos como um teclado Casio, brinquedos, instrumentos de percussão e sons de animais, tornou-se uma referência para o indie e o Lo-Fi islandês. Músicos e grupos, tais quais Múm, Sigur Rós e Björk, são apenas alguns que citam as músicas de Níelsdóttir como referência e inspiração. Filmado predominantemente em Super-8 e em 16mm e contando com animações em stop-motion retrô, Grandma Lo-Fi é um divertido documentário feito para que tomemos conhecimento da simpática Níelsdóttir e suas composições. O filme será reexibido quinta-feira (09/05) no MIS-SP às 20h.
—–As sugestões para hoje do Festival In-Edit Brasil são as sessões de I Am Not a Rock Star (17h30) e Neil Young: Journeys (20h) no MIS-SP; a reexibição do incrívelSearching for Sugar Man às 21h no CINESESC e Música Serve para Isso: Uma história dos Mulheres Negras às 19h no Cine Olido. Nos vemos lá!

Add a comment

*Please complete all fields correctly

Related Posts

bossa-nova
Posted by gsoutello | 26 setembro 2021
A Bossa Nova, depois do Samba, é provavelmente o estilo musical brasileiro mais conhecido no exterior. Criado no final dos...
Posted by mdantas | 17 setembro 2021
Além de criar sequências de músicas que só você sabe combinar, as Playlists são uma forma de juntar as favoritas...
podcast-feministas
Posted by gsoutello | 15 setembro 2021
Olha, não é por nada não, mas arrisco dizer que realmente chegamos lá. Estamos no ano do podcast e muito...