Hip Hop: conheça os principais nomes e a história desse gênero

Posted by Deezer | novembro 30, 2021 | Música
hip hop
hip hop

O hip hop é muito mais do que um gênero musical. Trata-se de um movimento artístico e cultural que nasceu nos guetos dos EUA e que, hoje em dia, tomou conta do mundo da música.

Eu, que sou uma grande fã do gênero, sou fascinada pela história do gênero e todas as contribuições que esse movimento trouxe não só para a música, mas para a dança, para a moda e para a arte em geral.

Por isso, hoje eu vou trazer um texto contando um pouco mais da história do hip hop, como ele surgiu e as melhores playlists para você ouvir na minha plataforma. Boa leitura!

R $ 1,80 NOS DOIS PRIMEIROS MESES? É # SÓNADEEZER!

O que é Hip Hop?

O hip hop é um movimento artístico e cultural que mistura música, dança, moda, graffiti e diversos outros elementos para criar uma estética urbana e única.

Trata-se de um movimento que nasceu no bairro do Bronx, em Nova York, na década de 1970, pelas comunidades jamaicanas, latinas e afro-americanas da cidade.

Veja a seguir mais sobre as origens do estilo musical:

Origem

Como vimos, o hip hop é um movimento artístico e cultural que nasceu no bairro do Bronx, em Nova York, nas comunidades jamaicanas, latinas e afro-americanas.

Portanto, trata-se de um movimento que nasceu nas periferias urbanas e que, por esse motivo, passou por uma grande marginalização durante o começo da sua história.

A etimologia do termo vem da união de duas palavras do inglês: “hip”, que significa algo atual, que está acontecendo no momento, e “hop”, que faz referência ao movimento da dança.

A história e o início do movimento é muito atribuída a Keith “Cowboy” Wiggins e Grandmaster Flash, que são até hoje creditados com a primeira aplicação do termo, em 1979.

Enquanto Flash provocava um amigo que acabava de ingressar no exército dos EUA, proferindo as palavras “hip hop, hip hop” imitando a cadência rítmica dos soldados, mais tarde, Cowboy determinou a cadência das músicas como referência para o MC no palco.

No início do movimento, os grupos eram frequentemente compostos por um DJ e um rapper, sendo que os artistas eram chamados nessa época de “hip-hoppers”.

O nome foi concebido originalmente como um sinal de desrespeito, mas logo foi incorporado e passou a denominar a cultura de maneira geral.

Com o tempo, o gênero foi ganhando cada vez mais espaço e fãs e se transformando e gerando outros ritmos, como o Trap e o Lo-fi e influenciando até mesmo ritmos como o funk, no Brasil.

O hip hop no Brasil

hip hop racionais mcs

No Brasil, o berço do gênero é São Paulo, onde surgiu nos anos 1980 através dos encontros na rua 24 de maio e no Metrô São Bento, de onde saíram muitos artistas atribuídos até hoje, como Thaíde, DJ Hum, Racionais MC’s e Rappin Hood só para dar alguns exemplos.

Contudo, as cenas de hip hop também foram muito fortes no Rio de Janeiro e em Brasília e hoje em dia se espalharam por todo o país.

Os seis pilares do hip hop

Os seis pilares do hip hop representam os seis aspectos mais importantes desse movimento artístico e cultural que hoje tomou conta do mundo. Confira mais sobre cada um deles a seguir:

Os DJs (Disk Jockeys)

Os DJs, ou Disk Jockeys, são os operadores de disco, que fazem bases e colagens rítimicas sobre as quais se articulam outros elementos do hip hop.

Hoje em dia, o DJ é considerado um músico, especialmente após a introdução dos scratchers de GrandMixer VST na canção “Rock it”, de Herbie Hancock, que representa um incremento da composição musical e não somente um efeito.

Um elemento fundamental para os DJs é o breakbeat, que é a criação de uma batida em cima de composições já existentes.

Essa técnica foi inventada pelo DJ Kool Herc, que possibilitou aos B.Boys a dançarem e aos MCs a cantarem em cima de suas composições.

Além disso, também existe o Beat-Juggling, que é a criação de composições pelos DJs nos toca-discos, com discos e canções diferentes.

Por isso, como você pode ver, existem diversos tipos de DJs, como o DJ de grupo, o de baile / festa / aniversário / eventos em geral e o DJ de competição.

O DJ de competição faz da técnica e criatividade os elementos essenciais para despertar e prender a atenção do público.

São parte essencial do movimento hip hop, pois quase todos os outros elementos do movimento artístico são feitos em cima das batidas criadas pelos DJs.

Os rappers

O rap, por si só, é um ritmo musical parecido com o hip hop e que engloba, principalmente, as rimas, sendo elas improvisadas ou não.

Trata-se de um dos seis pilares da cultura hip hop, pois as rimas dos cantores de rap são elevados em cima das batidas dos DJs para transmitir mensagens potentes sobre os mais variados assuntos.

A palavra vem da união de Ritmo e Poesia (Rhythm and Poetry, em inglês), ou seja, é uma poesia feita através de rimas em um ritmo e velocidade superior ao hip hop em geral.

A grande diferença e o que faz o rap se descolar um pouco da cultura desse ritmo é que ele não necessariamente precisa ser acompanhado de um DJ, embora a maior parte das composições seja feita dessa maneira.

O beatbox

O beatbox também é um dos pilares do hip hop. O termo, em uma tradução literal, significa “caixa de batida” e faz referência a percussão vocal do hip hop.

Trata-se da arte de reproduzir sons de bateria, sintetizador, scratch e de samples com a voz, boca e cavidade nasal.

É uma habilidade que exige muita técnica, já que o canto envolve a imitação vocal de efeitos dos DJs, simulação de cornetas, cordas e outros instrumentos musicais.

Os MCs (Masters of Ceremonies)

Os MCs, ou Mestres de Cerimônia, são os porta-vozes do hip hop. No início do movimento, eles relatam, através de rimas, os problemas, carências e experiências em geral dos guetos, embora hoje em dia os MCs falem dos mais variados assuntos.

Os MCs não só descrevem, mas também lançam mensagens importantes de alerta e orientação para quem escuta as músicas no movimento.

A principal função do MC é animar uma festa e contribuir com as pessoas para que todos os presentes se divirtam.

Muitos MCs do início do hip hop davam recados, mandavam cantadas e simplesmente animavam as festas com suas rimas.

Hoje em dia, a cultura dos MCs existe e até mesmo foi adaptada e transportada para o funk brasileiro, que tirou muita influência da cultura hip hop.

A dança hip hop

Como vimos, o hip hop não se resume somente à música. Na verdade, é um movimento artístico e cultural que envolve também a moda, o grafitti e a dança.

A principal dança do movimento é o Break Dance, que possuem influências muito variadas e que fornecem a ficar populares desde o início da década de 1960, quando a onda de música negra toma os EUA e a população das cidades sentida uma proximidade maior com os artistas do gênero, principalmente na maneira de demonstrar sua alma nas canções.

O graffiti

Outra expressão cultural muito significativa do movimento hip hop são os grafites, pinturas, desenhos, apelidos ou mensagens que representam qualquer assunto, feitas com spray, rolinho e pincel nos muros e paredes da cidade.

Principais Playlist de Hip Hop da Deezer

Agora confira algumas das principais playlists de hip hop e rap disponíveis no meu app:

Rap Queer

hip hop gloria groove

A playlist Queer Rap é feita pelo Eduardo, que é um dos editores especialistas do time brasileiro e que também faz a curadoria de outras playlists que fazem bastante sucesso por aqui, como a Rap das Minas, Rap Firmeza e o Radar Rap.

Na playlist Queer Rap, o Eduardo resolveu fazer uma curadoria especial para celebrar o melhor do flow e da rima do rap LGBTQIA+ brasileiro e do exterior.

Por isso, nela você vai encontrar artistas como Lil Nas X, Maisa, Danny Bond, Urias, Gloria Groove, Harlley, Jup do Bairro, Rebecca, Linn da Quebrada, MC Xuxú, Karol Conká, Danna Lisboa, Princess Nokia, 070 Shake, Kevin Abstract e muitos outros!

Confira uma lista de reprodução Queer Rap no player abaixo:

Êxitos do hip-hop

hip hop post malone

Já uma playlist Hits conta com a curadoria especial de Narjes, que é minha editora do tempo internacional de rap.

A playlist conta com canções de Drake, Travis Scott, Rick Ross, DDG, Blueface, Roddy Rich, Pop Smoke, Gunna, Young Thug, Joyner Lucas, Lil Baby, CJ, Snoop Dogg, J. Cole, Post Malone, DJ Khaled, Kanye West e muito mais!

Confira uma lista de reprodução Hip-Hop Hits nenhum player abaixo:

Ícones negros

Já a playlist Black Icons of Hip-Hop também foi feita pela Narjes e é um verdadeiro tributo aos ícones negros do hip hop.

Nela, você vai encontrar artistas como Future, Nas, Jay-Z, The Notorious B.I.G., Nate Dogg, Warren G., Outkast, Jim Jones, Nicki Minaj, Foxy Brown, Dr. Dre, Kendrik Lamar, Mobb Deep, Lil’ Kim, 2Pac, Snoop Dogg, Kanye West, Lil Wayne, J. Cole e muitos outros.

Confira uma lista de reprodução Black Icons of Hip-Hop no player abaixo:

Instrumental Hip-Hop

Lembra que no começo do texto eu falei que o gênero não se resumia somente ao rap e aos MCs e também é composto por DJs e um ritmo muito único?

Então, a playlist Instrumental Hip-Hop serve para provar esse comentário.

Nela, você vai encontrar faixas instrumentais de artistas como Ouska, Idealism, 9th Wonder, Declan, braj mahal, Freddie Gibbs, Madlib, Madvillain, J Dilla, The Waxidermist, Molotof, Flying Lotus, Tcheep, Sameer Ahmad, Mr Matenga e muito mais!

Confira uma lista de reprodução Instrumental dee ritmo no player abaixo:

Lo-Fi Hip-Hop

Agora lembra que eu falei que o ritmo veio se transformando com o passar dos anos e dando origem a novos estilos?

Então, esse é o caso do Lo-Fi Hip-Hop, que é um fenômeno do gênero que surgiu na internet e faz músicas com baixa fidelidade, mas que ainda assim são muito gostosas de ouvir.

Na playlist Lo-Fi Hip-Hop, você vai ouvir faixas de artistas conceituados no gênero, como SwuM, Jinsang, Madlib, Shuko, Hannah V, Noa Erni, Jambaar Library, Daisuke Tanabe, J Dilla, Jay Dee, DJ Cam, Not Yourself, Nujabes, Arlos, Simon F.R.E.S.H. e muito mais!

Ouça uma lista de reprodução Lo-Fi Hip-Hop nenhum player abaixo:

Jazzy Hip-Hop

Uma playlist que traz uma série de novos e antigos artistas que misturaram o gênero com o Soul e com o Jazz numa combinação mais do que única.

Por isso, nela você vai encontrar artistas como Jazz Liberatorz, Nas, Wallie The Sensei, Terrence Martin, DJ Jazzy Jeff, Hector Plimmer, Kay Young, MAC MILLER, Jeshi, Okvsho, Kendrick Lamar, Kuranes, Tyler, The Creator e muito mais!

Ouça uma lista de reprodução Jazzy Hip-Hop no player abaixo:

Rap at Work

Já se você está a procura de músicas para trabalhar , que tal dar uma experimentada com o rap e com o hip hop? Muitas pessoas tem relatado que esse tipo de música ajuda bastante na concentração e no foco, então vale dar uma testadinha, não é mesmo?

Na playlist Rap at Work, você vai encontrar artistas como BROOCKHAMPTON, DDG, OG Parker, Post Malone, The Weeknd, King Combs, Future, Dave, Burna Boy, Caleborate, Nipsey Hussle, MAC MILLER, Jidenna, Bullish, J. Cole e muito mais!

Confira a playlist Rap at Work e técnico a se concentrar no seu trabalho no player abaixo:

Ouça seus artistas de hip hop favoritos na Deezer

O melhor lugar para ouvir os seus artistas de hip hop favoritos com certeza é no meu aplicativo. Isso porque, além de ter a melhor qualidade de áudio no mercado (que vai fazer com que você não perca nenhum detalhe das composições), eu também tenho uma curadoria especializada.

Dessa forma, você nunca vai ficar por fora das principais novidades do mundo do hip hop e se manter atualizado de todos os principais lançamentos.

Por isso, veja os planos disponíveis na minha plataforma, escolha aquele que se encaixa melhor com o seu momento e dê o play nas suas faixas favoritas sem anúncios! Valeu pela leitura, pessoal!

SE TE FALTAM KEYWORD, “DIZ COM DEEZER”

Related Posts

Posted by nptech | 30 junho 2022
Escolher uma música para mandar pro Crush ao invés de falar é uma tática eficiente. Tem gente que não se...
Harry Styles
Posted by nptech | 28 junho 2022
Harry Styles é um astro do pop internacional que ganhou o coração de milhões de fãs no mundo todo ao...
Posted by nptech | 26 junho 2022
Quais músicas do Tik Tok você mais gosta? É um funk? Eu já sabia! É um piseiro? Eu também sabia!...