Skank: conheça a história da banda mineira!

Posted by Deezer | agosto 7, 2022 | Música
História da banda Skank

Skank é uma banda mineira composta por quatro integrantes que se tornaram amigos na adolescência. Essa é uma das definições que eu tenho para quem não conhece esses famosos belo-horizontinos.

Mas eu poderia dizer também que é uma das bandas de pop de enorme sucesso no Brasil e que atravessou gerações? 

Você quer conhecer o trabalho do Skank, as melhores músicas da banda ou aquela canção romântica dos mineiros?

Eu tenho uma novidade para você: o Deezer Flow, seu mix personalizado e infinito com suas faixas mais amadas e descobertas!

Por lá, você pode dizer ao Flow seu mood do dia para que ele toque a música mais adequada.

Por enquanto, deixo aqui algumas informações valiosas. O Skank acabou? Qual o maior sucesso do Skank? 

Vamos ver tudo isso!

PRIMEIRO MÊS GRÁTIS? É #SÓNADEEZER!

Conheça a história do Skank

Antes de pensar no Skank, as melhores músicas e sua discografia, é legal conhecer a história da banda. Você sabe, por exemplo, o que quer dizer a palavra Skank?

Vamos começar pelos integrantes!

Integrantes

O Skank é formado desde sua fundação por Haroldo Ferretti (bateria), Henrique Portugal (teclados), Lelo Zaneti (baixo) e Samuel Rosa (guitarra e voz).

Influências

A banda mineira começou sua carreira com fortes influências da música jamaicana, como dancehall, ska, raggamuffin, dub e reggae. O foco dos integrantes era transportar essa música para a tradição pop brasileira.

Poucos anos depois, os integrantes passaram a equalizar música eletrônica com influências acústicas e psicodélicas, sempre pensadas para a estética do pop.

Rock, rock latino, rockabilly, soul, funk, surf music e timbres eletrônicos passaram a estar presentes na música da banda mineira.

E as influências de outros artistas? The Beatles, Os Paralamas do Sucesso, Ira!, Titãs, The Police e Led Zeppelin são algumas delas.

Mas os mineiros, certamente, sentiram a influência dos artistas que fizeram parte do Clube da Esquina, um dos mais importantes movimentos da música brasileira.

Início da carreira

Samuel Rosa e Henrique Portugal, em 1983, tocavam em uma banda chamada Pouso Alto do Reggae junto com os irmãos Dinho Mourão e Alexandre Mourão. 

A banda foi realizar um show em São Paulo, mas os irmãos não puderam ir. Foi então que Samuel e Henrique chamaram o baixista Lelo Zaneti e o baterista Haroldo Ferretti para a viagem.

Antes do show, mudaram o nome para Skank, inspirados em “Easy Skanking”, música de Bob Marley. A estreia oficial veio em 1991, e o quarteto adorou a experiência e resolveu continuar juntos.

Desde o início, eles se inspiravam no dancehall jamaicano para fazer pop brasileiro. O primeiro álbum homônimo veio em 1992 no formato CD e despertou o interesse da gravadora Sony Music. O álbum foi relançado em 1993.

No ano seguinte, com o segundo álbum “Calango”, vieram os primeiros grandes hits, como “Jackie Tequila” e “Te Ver”.

Em 1996, com “O Samba Poconé”, o grupo fez uma turnê internacional, e o single “Garota Nacional” foi um grande sucesso mundial. 

Tanto foi assim que a canção foi a única música brasileira integrante da caixa Soundtrack for a Century, que comemorou os 100 anos da Sony Music. 

Nos álbuns seguintes, os mineiros trouxeram outras influências musicais, e o sucesso continuou. “Resposta”, “Saideira”, “Balada do Amor Inabalável”, “Três Lados”, “Acima do Sol”, e “Sutilmente” são alguns dos inúmeros sucessos que a banda emplacou em sua carreira.

Fim

Fim da banda Skank

Em 2019, o quarteto completou 28 anos de carreira e anunciou seu fim. 

Mas o Skank acabou? Ainda não, porque eles estão em uma turnê de despedida em 2022. Ela seria realizada em 2020, mas foi adiada em função da pandemia da COVID-19.

E onde será o último show do Skank? A princípio, a última agenda da banda está marcada para dia 27 de novembro de 2022, em Porto Alegre/RS.

Para os curiosos, a pergunta é outra: por que o Skank vai acabar? De acordo com Samuel Rosa, em entrevista à Revista Quem, os integrantes querem produzir coisas novas em seus próprios projetos.

Ao mesmo tempo, Samuel diz que a banda pode inclusive produzir coisas novas e se reunir no futuro. Vamos torcer para que eles se juntem novamente!

O que quer dizer a palavra Skank?

Significado da palavra Skank

Skank é um tipo de dança no ska, gênero musical jamaicano. É também uma técnica de guitarra usada em ska, reggae e rocksteady.

“Skunk”, um termo bem parecido, é uma variação da cannabis sativa (ou maconha). 

Discografia do Skank

São 14 álbuns da banda em quase 30 anos de carreira. Abaixo, você verá todos os discos lançados e verá alguns hits inesquecíveis:

Skank (1993)

O primeiro disco da banda foi produzido pelo próprio grupo e marcou o início da parceria entre Samuel Rosa e Chico Amaral.

Calango (1994)

O segundo álbum traz muitas influências do dancehall jamaicano. As canções são assinadas novamente por Samuel Rosa e Chico Amaral, e traz uma versão ótima de “É Proibido Fumar”. 

O Samba Poconé (1996)

O disco da banda mais vendido no Brasil traz o sucesso “É uma Partida de Futebol” e inaugurou a parceria de Samuel Rosa com Nando Reis.

Siderado (1998)

Mixado nos estúdios de Abbey Road, espaço eternizado pelos Beatles, é um trabalho que reúne novos e velhos parceiros, como Nando Reis, Chico Amaral e o grupo instrumental Uakti.

Maquinarama (2000)

Produzido por Chico Neves e Tom Capone, “Maquinarama” foi quase todo gravado em um estúdio montado nos fundos da casa da mãe de Haroldo Ferretti, em Belo Horizonte. 

Ao Vivo MTV (2001)

Gravado na Praça Tiradentes em Ouro Preto, o álbum teve seu repertório escolhido por votação dos internautas no site da banda. Foi a primeira vez que apareceu uma das canções inéditas mais conhecidas do Skank, “Acima do Sol”.

Cosmotron (2003)

Com canções assinadas por Samuel Rosa, Chico Amaral, Lelo Zanetti e outros parceiros, é o disco que traz “Dois Rios”, com letra de Nando Reis e melodia de Lô Borges e Samuel.

Radiola (2004)

A primeira coletânea de sucessos da banda, traz canções de Maquinarama e Cosmotron, e algumas novidades, como uma versão de “Vamos Fugir”, de Gilberto Gil e Liminha.

Carrossel (2006)

Disco mais homogêneo dos mineiros, ele sintetiza a fase 1 (reggae dancehall com influências de música brasileira) e a fase 2 (rock clássico, balada e pop). 

Estandarte (2008)

O álbum marca o reencontro com Dudu Marote, produtor dos discos de 1994 e 1996. A ideia da banda era trazer o conhecimento dele em música eletrônica e balanço para aliar à natureza de banda de levadas, hits de pista e grooves. 

Multishow Ao Vivo Skank no Mineirão (2010)

O álbum traz um registro do inesquecível show do Skank no “antigo” Mineirão. A banda se apresentou para mais de 50 mil pessoas e fez 31 músicas ao todo, sendo 21 do roteiro, 8 de BIS e duas versões em estúdio.

Rock in Rio Ao Vivo – Skank (2011)

O disco que retrata “uma noite esplendorosa”, de acordo com Samuel Rosa, traz 13 músicas apresentadas pela banda no Rock In Rio de 2011.

Skank 91 (2012)

De acordo com o vocalista da banda, Skank 91 “é um arquivo, o primeiro capítulo da história do Skank”.

Velocia (2014)

É o chamado “disco do Skank de todas as fases” e o primeiro disco de músicas inéditas após seis anos. O álbum passeia por todos os estilos musicais que o grupo explorou ao longo de sua carreira.

Premiações da banda Skank

Premiações do Skank

Uma das premiações mais tradicionais no Brasil se chama Troféu Imprensa. E a banda mineira já ganhou inúmeros prêmios desse troféu entre 1996 e 2009 nas categorias Conjunto Musical, Prêmio Internet de Melhor Música, e Melhor Música.

Também no Brasil, eles ganharam o Prêmio Multishow em diversos momentos:

  • Melhor Show (2004);
  • Melhor Grupo (1995); 
  • Melhor Cantor (2010); 
  • Melhor Música (2004 e 2005); 
  • Melhor Iniciativa do Ano (2009); 
  • Melhor Clipe (1995, 1997, 1999 e 2009).

O MTV Video Music Brasil (mais conhecido como VMA ou Video Music Awards) é outra premiação muito importante em nosso país, e o quarteto faturou o prêmio em inúmeras categorias, como Clipe do Ano, Direção de Arte, Edição, Clipe Pop e Escolha da Audiência.

A coroação internacional da banda veio com o Grammy Latino em 2004 na categoria Melhor Álbum Brasileiro de Rock, com Cosmotron.

Os mineiros também ganharam o Prêmio Leão de Ouro no Festival de Publicidade Cannes em 2011 pela iniciativa “SkankPlay”. O projeto permitia que uma pessoa simulasse uma jam session com o Skank e participasse do clipe da música “De Repente”.

Genial, não?

Grandes apresentações do Skank

A banda mineira realizou inúmeras apresentações ao redor do mundo. No Brasil, sempre teve um enorme público, e o sucesso fora daqui também é bem relevante.

Mas se eu tivesse que apontar algo sobre o Skank, as melhores apresentações seriam as seguintes:

  • 2001: Ouro Preto (MTV Ao Vivo)
  • 2004: Olympia, São Paulo capital (Multishow ao Vivo: Cosmotron), 
  • 2010: Mineirão, Belo Horizonte (Multishow ao Vivo: Skank no Mineirão)
  • 2011: Rock in Rio

Todos esses shows viraram DVD da banda, e as milhares de vozes cantando juntos é impressionante. De arrepiar.

Escute os 10 maiores sucessos do Skank

maiores sucessos do Skank

O Skank acabou? Ainda não, mas mesmo se os integrantes da banda seguirem rumos diferentes, nós não ficaremos sem o trabalho incrível dos mineiros.

E para provar, eu trouxe aquelas que não podem faltar na sua playlist.

“Deezer, toca Skank, as melhores”. É pra já!

1. Sutilmente

A vencedora do Clipe do Ano em 2009 no VMA é também uma das canções mais tocadas da banda mineira.

A melodia bonita e o romantismo tomam conta desse pop leve, composto por Nando Reis e Samuel Rosa.

‘Mesmo que o mundo acabe enfim

Dentro de tudo que cabe em ti”

Quem nunca cantou esses versos?

2. Vamos Fugir

As únicas dinastias que os brasileiros gostam são as musicais. Temos muitos talentos passados de pai para filho na MPB, como acontece na família de Gilberto Gil e Caetano Veloso, por exemplo.

Pois foi em parceria com Liminha que Gilberto Gil compôs “Vamos Fugir”, que se tornou um dos maiores sucessos do Skank!

3. Resposta

Os versos de Nando Reis e Samuel Rosa são cantados a plenos pulmões por pessoas de diversas gerações. Quando pensamos em Skank, “Resposta” deve estar em todas as playlists, ok?

Alerta de fofoca: Nando Reis já contou que a música fala sobre o fim de seu namoro com Marisa Monte. Quando a compôs, mostrou para Cássia Eller, que disse que a canção era “um punhado de clichês”. Ainda bem que eles eram amigos!

4. Ainda Gosto Dela

A participação de Negra Li deixa tudo mais bonito. E o quarteto de Belo Horizonte sabe disso e a convidou para participar de um dos hits da banda, “Ainda gosto dela”.

“E eu ainda gosto dela

Mas ela já não gosta tanto assim

A porta ainda está aberta

Mas da janela já não entra luz”

Essa é mais uma parceria da dupla Nando e Samuel. E não é dupla sertaneja, ok? 

5. Garota Nacional

“Garota Nacional” foi o primeiro grande sucesso internacional do Skank. Grande mesmo, porque a música liderou o ranking da Billboard na Espanha em 1997 por três semanas. 

A parceria entre Chico Amaral e Samuel é cheia de coisas aleatórias deliciosas. E sabe por que eu acho isso? Porque o refrão de “Garota Nacional” é isso aqui:

“Beat it laun, daun daun

Beat it, loom, dap’n daun

Beat it laun, baun baun”

6. Algo Parecido

“Você bem que podia vir comigo

Para além do final dessa rua

O outro lado da cidade

Ou algo parecido”

“Deezer, você tem algo mais novo do Skank? As melhores mais recentes!”

É ela! “Algo parecido” está em “Os Três Primeiros”, o quarto álbum ao vivo da banda, lançado em 2018.

Um pop lindíssimo que faz muita gente chorar. Eu já estou com o lencinho.

7. É Proibido Fumar

O “Tremendão” (apelido de Erasmo Carlos) e o Rei Roberto Carlos escreveram, na época da Jovem Guarda, “É proibido fumar”.

Se a música já era um sucesso na década de 60, ela voltou às paradas com essa versão excelente do Skank!

8. Dois Rios

Reúna Nando Reis, Samuel Rosa e Lô Borges e teremos uma música maravilhosa como “Dois Rios”.

“E o meu lugar é esse

Ao lado seu, no corpo inteiro

Dou o meu lugar, pois o seu lugar

É o meu amor primeiro

O dia e a noite, as quatro estações”

Presente no álbum “Cosmotron”, a música ganhou um VMA na categoria Clipe Pop em 2003.

9. Amores Imperfeitos

Também do álbum “Cosmotron”, temos aqui mais uma parceria entre Samuel e Chico Amaral.

“Sei que amores imperfeitos

São as flores da estação”

A música já foi regravada por Anavitória em 2017, e a dupla trouxe uma roupagem bem diferente – e igualmente linda.

10. Homem que Sabia Demais

“O homem que sabia demais

Não sabia esquecer

Nem voltar atrás

Pois sabia mais

Muito mais do que podia saber”

A canção de Samuel Rosa é a sexta faixa do álbum de estreia da banda mineira. É uma música bem antiga, mas continua nos fones dos fãs!

Principais Playlists do Skank

Playlists do Skank

Quer curtir só os maiores sucessos do Skank? Separei três playlists da banda para você!

Essenciais Skank

A playlist “Essenciais Skank” traz 11 faixas que integram meu podcast original “Essenciais”, com Skank. 

100% Skank

Reunir 50 hits que marcaram a história da banda mineira foi difícil, mas conseguiram na playlist 100% Skank.

Simplesmente – As Melhores de Skank

A playlist “Simplesmente – As Melhores de Skank” reúne os maiores sucessos do quarteto de Belo Horizonte com quase três horas e meia de música.

Conclusão

Se você nunca foi a um show do Skank, ainda dá tempo. A banda mineira emplacou inúmeros hits nas quase três décadas de carreira, e certamente você merece cantá-los ao vivo.

E se não conseguir marcar presença, não tem problema. É só abrir meu app e fazer sua seleção de sucessos do quarteto!

PRIMEIRO MÊS GRÁTIS? É #SÓNADEEZER!

Related Posts

Posted by deezer | 04 outubro 2022
Existem várias músicas que Marília Mendonça compôs para outros artistas gravarem que você provavelmente já ouviu e talvez não saiba...
Posted by deezer | 02 outubro 2022
Listar os maiores compositores brasileiros de todos os tempos é uma tarefa impossível.  São muitos os artistas que se dedicaram...
Posted by deezer | 30 setembro 2022
Você sabe quem são as grandes cantoras e compositoras brasileiras? Nara Leão, Elis Regina, Gal Costa, Maria Bethânia, Alcione e...